Jandaia da Testa Vermelha

Jandaia da Testa Vermelha
Jandaia da Testa Vermelha

Nome Popular: Jandaia-de-testa-vermelha Nome Científico: Aratinga auricapilla

Nome Popular: Jandaia-de-testa-vermelha
Nome Científico: Aratinga auricapilla
Peso: 130g
Tamanho: 31 cm
Expectativa Vida: Vivem até 30 anos
Alimentação: Na natureza, comem sementes, castanhas e frutas. Em cativeiro, oferece-se ração comercial, frutas, legumes e vegetais (às vezes pequenas quantidades de sementes).
Reprodução: Podem botar de 3 a 4 ovos, com período de incubação de 24 dias.
Distribuição Geográfica: vive na beira da mata habitando da Bahia ao norte do Paraná, Minas Gerais e sul de Goiás.
Descrição: Verde escura, somente com a parte anterior da cabeça e abdômen lavados de vermelho. Sofrem com a captura destinada ao comércio ilegal de animais silvestres. Não possuem diferenças externas aparentes entre machos e fêmeas.

 

Jandaia Sol

Jandaia Sol
Jandaia Sol

Nome Popular: Jandaia-sol Nome Científico: Aratinga solstitialis

Nome Popular: Jandaia-sol
Nome Científico: Aratinga solstitialis
Peso: 130g
Tamanho: 30 cm
Expectativa Vida: Vivem até 30 anos
Alimentação: Na natureza, comem sementes, castanhas e frutas. Em cativeiro, oferece-se ração comercial, frutas e vegetais (eventualmente pequenas quantidades de sementes).
Reprodução: Podem botar de 3 a 4 ovos, com período de incubação de 24 dias.
Distribuição Geográfica: Ocorrem no extremo norte do Brasil (áreas nos estados do Amazonas, Amapá, Roraima e Pará), Venezuela e Guianas.
Descrição: São amarelas passando a laranja intenso na cabeça e abdômen. Penas verdes nas asas e cauda. O sexo das aves não pode ser determinado somente através das características externas. Sofrem com a captura destinada ao comércio ilegal de animais silvestres.

Jandaia Verdadeira

Jandaia Sol
Jandaia Sol

Nome Popular: Jandaia-sol Nome Científico: Aratinga solstitialis

Nome Popular: Jandaia-verdadeira
Nome Científico: Aratinga jandaya
Peso: 130g
Tamanho: 30 cm
Expectativa Vida: Vivem até 30 anos
Alimentação: Na natureza, comem sementes, castanhas e frutas. Em cativeiro, oferece-se ração comercial, frutas, legumes e vegetais (às vezes, pequenas quantidades de sementes).
Reprodução: Podem botar de 3 a 4 ovos, com período de incubação de 24 dias.
Distribuição Geográfica: Ocorre no Brasil, no sudeste do Pará, Maranhão e Pernambuco e leste de Goiás.
Descrição: Apenas com a cabeça e partes inferiores laranja, tendo o manto verde. Não há diferenças externas aparentes entre machos e fêmeas. Sofrem com a captura destinada ao comércio ilegal de animais silvestres.